terça-feira, agosto 16, 2005

Férias familiares

Se calhar não notaram, mas tenho andado um bocado ausente deste blog, digamos que fui dar uso ao chinelo de praia e dar banho à parachita*.

Enfim é sempre bom passar umas férias na praia, principalmente quando parece que estamos dentro de uma série de humor, em que se tropeça numa banana e se cai estatelada no chão, pensando melhor talvez tenha mais piada vista a série de fora.

Bem no fundo aconteceu um pouco de tudo, pessoas de uma certa idade ficaram trancadas na casa de banho, outras tiveram quase a ficar**, outras deixaram o toalhão de banho a secar na varanda, e vieram a descobrir mais tarde que este já estava a repousar na varanda do vizinho de baixo, e foi bastante sorte, podia muito bem ter caído em cima de um automóvel, de uma bicicleta, de um traseunde pouco sortudo ou do carro do lixo. Pessoas houve que apanharam um gigantesco escaldão nas pernas no segundo dia de praia, daqueles bem dolorosos, que nos impedem de dormir com lençóis por cima. Certas e determinadas pessoas no dia anterior a regressar de férias descobriram 21 iogurtes no frigorífico, no dia seguinte o almoço foi pão com iogurte, bolachas com iogurte, fruta com iogurte, água com iogurte… Devem estar agora a curar a overdose num hospital da área. Ainda houve gente que por não saber nadar se agarrou como uma lapa as rochas mais próximas e levantou os pés, na esperança de que alguém o tomasse por o Ian Torpe, escusado será dizer que tal não aconteceu. Ainda há a dizer que certas pessoas se constiparam, outras foram atacadas por uma amigdalite, e outras por alergias que transformaram os braços de tal forma, que a rapariga em questão ficou com braços do tamanho de um culturista. Iogurtes explodiram na cara de certas pessoas… Ainda houve pessoas que não dormiram 3 noites, antes das 2 e tal, por haver bailes e ranchos esganiçados debaixo da janela… E que acordaram a horas desconhecidas com o filho da mãe do carro do lixo. Alguém contou que o gato tinha Sida, a que alguém perguntou se tinha sido partilha de seringas ou de gilettes? Houve também pessoas a desmaiar quando viram a conta do restaurante, outras que na ida ao centro de saúde mais próximo, ouviram o médico local contar a história da vida dele, desde os infartes, à manhã de moto aquática... Não raras vezes fomos atacadas pelo "cabeção" de laca de algumas tias no casino da Figueira da Foz e encontramos algas em locais curiosos...

Só faltou encontrar o Santana Lopes para tornar as férias numa comédia de culto em todos os cinemas…



*A minha cadela, para quem não conhece...
** Eu felizmente consegui encontrar o sítio de destravar, já a outra senhora não teve a mesma sorte…

2 comentários:

O Micróbio disse...

Tiveste umas férias com muitos ingredientes... ainda bem! :-) Assim o divertimento até é maior!

Kabum disse...

Isso foi divertido hein :D